09/07/2012

NACIONAL: OAS terá que devolver dinheiro

 

O Ministério Público Federal obteve, em Goiás, uma vitória inusual. Contratada ilegalmente para construir uma avenida marginal na cidade de Goiânia, a OAS terá de devolver parte da pasta de dente$ ao tubo. Coisa de R$ 17,2 milhões.

Firmado sem licitação, o contrato foi engordado à base de um conhecido anabolizante: os aditivos. De novo, sem licitação. Pior: acima do limite previsto em lei. “Licitou-se uma obra e construiu-se outra, totalmente diferente e muito mais complexa e dispendiosa”, diz o procurador da República Hélio Telho.

Em ação ajuizada na 6ª Vara da Justiça Federal de Goiás, a Procuradoria esmiuçou o descalabro. Ao analisar a peça, o juiz Hugo Otávio Tavares Vilela lavrou a sentença condenatória.

Por mal dos pecados, trata-se de uma decisão judicial de primeira instância. Cabe, portanto, recurso. Ao final do processo, pode ser que o dentifrício nem retorne ao tubo. Mas já é alentador notar que tem gente tentando obter o impossível.

Fonte: Blog do Josias

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!